segunda-feira, 20 de maio de 2013

Após boato, Caixa totaliza R$ 152 mi em 900 mil saques do Bolsa Família

reprodução - web

Nesses estados, beneficiários correram às lotéricas e agências após o boato de que o recebimento de valores do programa só seria feito até este sábado. Foram registradas longas filas e tumultos em diversos pontos de saque, principalmente em cidades do Nordeste e do Norte.

A origem dos boatos ainda é desconhecida – a Polícia Federal abriu inquérito para apurar o caso.

Para este ano, o Ministério do Desenvolvimento Social destinou R$ 24 bilhões para o pagamento de benefícios do programa Bolsa Família. De acordo com dados do ministério, o programa atende cerca de 13 milhões de famílias e o valor do benefício varia entre R$ 32 e R$ 306, de acordo com a renda familiar per capita e a composição familiar.

Abaixo a nota divulgada pela Caixa Econômica Federal.

NOTA DA CAIXA

A Caixa Econômica Federal informa que o movimento das agências foi normalizado ao longo da segunda-feira (20) e segue com os pagamentos do Bolsa Família, de acordo com o calendário do benefício. O banco ressalta que não há qualquer alteração no valor, local, data de pagamento e na forma de retirada. Os beneficiários que já retiraram o pagamento do mês de maio, somente realizarão o próximo saque no mês de junho, seguindo o calendário de 2013.

Hoje (20), as agências iniciaram o atendimento mais cedo e houve deslocamento de empregados para as salas de autoatendimento, visando prestar todas as orientações aos clientes. Cartazes informativos foram afixados em todas as agências da CAIXA, notas disponibilizadas via internet e nos terminais de autoatendimento.

A Caixa Econômica Federal informou nesta segunda (20) que, após boatos sobre a suspensão do Bolsa Família, foram efetuados no sábado e no domingo cerca de 900 mil saques de benefícios do programa, que contabilizaram R$ 152 milhões.

A assessoria da Caixa não informou qual é a média diária de saques de recursos do programa. De acordo com nota divulgada no início da noite (veja íntegra no final desta reportagem), a instituição informou que o movimento nas agências está normalizado.

Rumores sobre a suspensão de pagamentos do Bolsa Família e também sobre um inexistente bônus pelo Dia das Mães levaram milhares de beneficiários a procurar no final de semana lotéricas e agências da Caixa Econômica Federal, o que gerou filas e tumultos em pontos de saque em 12 estados.O banco esclarece que as agências que registraram maior movimentação no último sábado (18) e domingo (19) foram nos estados do Pará, Piauí, Paraíba, Bahia, Pernambuco, Ceará, Maranhão, Alagoas, Sergipe, Rio Grande do Norte, Amazonas, Tocantins e Rio de Janeiro. No último fim de semana foram registrados cerca de 900 mil saques do Bolsa Família, com a liberação de R$ 152 milhões de recursos.

A CAIXA reitera que as investigações sobre a origem dos boatos estão sendo conduzidas pela Polícia Federal. Desta forma, a CAIXA aguardará a finalização das investigações e prestará todas as informações necessárias às autoridades policiais para colaborar com a apuração.

20/05/2013

G1-Brasília

Pernambuco consegue zerar fila para transplantes de córneas

reprodução - web


Em Pernambuco, existem 1.700 pacientes na fila de espera por um transplante, mas quem precisa de uma córnea encontra uma situação bem mais confortável: a fila, que já teve uma espera de cinco anos, foi zerada neste mês de maio, de acordo com o Banco de Olhos do Recife.

A fila zerou graças à solidariedade: o número de doações aumentou. “Acho que a gente tem que comemorar porque é o melhor presente que poderíamos dar à população. Uma lista zero de transplante de córnea significa que se uma pessoa chegar hoje, precisando de um transplante, ela só precisa do tempo para fazer os exames pré-operatórios, o parecer cardiológico e os exames de sangue, e imediatamente nós já temos uma córnea para oferecer para ela. Isso é muito da realidade em que as pessoas esperavam até cinco anos por um transplante de córnea”, explica Ana Catarina Delgado, diretora do Banco de Olhos do Recife.


As córneas podem esperar pelo transplante por até 14 dias. Se nesse tempo não aparecer um paciente pronto para receber a doação, elas não são perdidas: o Banco de Olhos repassa para a Central Nacional de Transplantes, que encaminha para outro estado, onde a lista de espera seja maior. “A doação, apesar de ser um gesto simples, é um gesto muito poderoso, está aí a prova. A gente agradece a essas pessoas que doaram e a gente pede as outras famílias continuem doando, para que a gente consiga manter a situação como ela está hoje”, afirma Ana Catarina.

A aposentada Nilza Negromonte Lima se submeteu ao transplante de córnea na época em que a fila estava bem grande. Ela teve que esperar cerca de 3 anos para chegar sua vez. A cirurgia aconteceu em 2009 e, desde então, ela voltou a enxergar com o olho esquerdo. “Eu coloco linha em agulha de mão, de máquina... e faço tudo dentro da minha casa”, comemora.

A Central de Transplantes de Pernambuco trabalha para reduzir as filas de espera para transplantes de outros órgãos. Quem precisa de um rim, por exemplo, encontra hoje 1.500 pessoas no aguardo. “Essas pessoas só vão poder transplantar nesses casos, quando o indivíduo tem o diagnóstico neurológico da morte”, esclarece Noemy Gomes, coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco.

 G1-PE

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Clube do Choro é atração no Centro de Cultura Amaury de Carvalho em Patos-PB



O Centro de Cultura Amaury de Carvalho, localizado na Praça Edivaldo Motta, atraiu um número significativo de espectadores na noite da última sexta-feira (03), para assistirem o chorinho do Clube do Choro “Toinho do Bandolim”, que voltou a se apresentar em mais uma edição do sexta musical.

O evento promovido pela Prefeitura de Patos, através da Secretaria de Cultura e Turismo, acontece toda primeira e terceira sexta de cada mês e já se consolidou como um dos importantes projetos culturais de Patos. “As apresentações terão início sempre às 19h, para que possamos ter uma boa participação do povo. É importante que a cultura esteja acessível a todos, pois assim poderão compartilhar sentimentos agradáveis, ao som de música de boa qualidade ”, confirmou o Secretário de Cultura e Turismo de Patos, José Romildo de Sousa.

O repertório prioriza o chorinho, mas também executa outros estilos, a exemplo do samba “chorado”, como destacou o integrante do Clube do Choro, Joaquim do Clarinete, que também ressaltou a alegria dos integrantes do grupo em poder levar o chorinho para o povo.

Francisco Derto dos Santos assistiu emocionado ao espetáculo. “Esse projeto tem uma importância muito grande para a cidade de Patos. Faz-me reviver os meus tempos do passado”.  O barbeiro recordou também de grandes músicos de Patos, a exemplo de Nilsão, Luiz Araújo e Amaury de Carvalho.

maispatos

Polêmica: "Governo Federal roubou o dinheiro da Transposição", diz vereador de Souza-PB


reprodução - web
Em sessão na câmara de vereadores de Sousa foi marcada por discussões sobre a seca e debates quentes sobre a transposição do Rio São Francisco.
Durante pronunciamento na tribuna da Casa Otacílio Gomes de Sá, o vereador Aldeone Abrantes (PTB) , soltou o verbo e disse que o dinheiro da obra da Transposição do Rio São Francisco foi roubado: “Compraram o povo e alienaram a população. O Governo Federal roubou o dinheiro da transposição. Este dinheiro dava para construir três canais de transposição das águas do Rio São Francisco”, afirmou o vereador.
Conclusão das obras
Durante visita na Paraíba, a presidente Dilma Rousseff disse que a obra do Rio São Francisco é o maior investimento do Governo em Infraestrutura Hídrica. Acreditem se quiser! e a reeleja em 2014.
Ricardo Souza/Diário do Sertão-maispatos

Prefeitura divulga três novas atrações do São João de Patos-2013



Mesmo após lançada a programação oficial do São João de Patos 2013, a Prefeitura Municipal divulgou mais três atrações que também farão parte da grade este ano.
O cantor Vicente Nery, que há vários anos se apresenta no Terreiro do Forró, marcará novamente presença no evento. 
Vicente Nery e o Forró Cheiro de Menina tinham ficado de fora do São João de Patos, mas foi confirmada a participação do artista nesta nona edição. Na noite do dia 20 de junho, o cantor se apresenta no palco principal e levará ao público seu estilo brega romântico que agrada fãs de todo o país.
Forró da Curtição é mais uma atração que foi anunciada para fazer parte do São João de Patos e se apresentará no dia 21.
A Banda Noda de Caju é outra atração surpresa confirmada que promete levar um grande público no dia 23 de junho ao Terreiro do Forró. A banda Pernambucana surgiu em 1995 e segui no estilo forró romântico, tornando-se a banda revelação em todo o Nordeste.
O São João de Patos tem início no dia 19 de junho e segue até o dia 23.
Nova Programação Completa
Dia 19: Pinto do Acordeon, Zé Nilton, Roberto Vaneirão, Forró dos Balas e Aviões do Forró
Dia 20: Balanço de Mulher, Teinha do Forró, Forró da Kanxa, Vicente Nery, Gabriel Gava e Chiclete com Banana
Dia 21: Forrozão D'Cybez, Forró do Dono, Espora de Ouro, Bonde do Brasil, Forró da Curtição e Léo Magalhães
Dia 22: Sanara e Forrozão S/A, Os Frajolas, Forró do Amasso, Solteirões do Forró, Bruno e Marrone
Dia 23: Gê Maria, Markito do Forró, Sela Dourada, Noda de Caju, Circutio Musical e Wesley Safadão.
maispatos.com 


Antonio Tranca Rua, destaque do folclore Patoense



Está contida na natureza de homens simples a maior manifestação de saber. São personagens dotados de criatividade que conseguem surpreender a cada momento, provocando a sensibilidade das pessoas no âmbito da satisfação e fincando os seus nomes no rol dos inesquecíveis.
Antônio Batista da Silva ou, simplesmente, Antônio Tranca Rua, nasceu aos 06 de junho de 1916, no município de Serra Negra do Norte. Na companhia dos pais, Izidro Batista da Silva e Maria da Conceição, veio tentar a sorte na cidade de Patos, fugindo, segundo ele, das palmatórias utilizadas por sua professora.
Viveu como analfabeto, mantido pela inteligência que trouxe do berço e acabou se transformando em uma das principais figuras folclóricas de toda a região sertaneja. Sempre definia sua personalidade em uma frase: “Existem formados mais burros do que eu. São aqueles que nem cavam e nem botam terra”.
A grande fama de Tranca Rua residia no raciocínio rápido, capaz de responder à altura todo e qualquer questionamento, não perdendo uma só parada.
Chegou a defender as Forças Armadas, quando o Estado de São Paulo quis declarar independência do resto do Brasil e, na condição de integrante do Exército, por pouco não teve que ir aos combates da II Guerra Mundial. Acrescenta, porém, que o cargo mais importante que veio a assumir, foi o de soldado da Polícia Militar do Estado da Paraíba. Relembrava sempre a frase mais citada durante esse período, como sendo, “esteja preso, cabra safado!”. Mais tarde abandonou a farda para trabalhar na construção de estradas e barragens.
Sua convivência matrimonial de muitos anos, tendo como companheira Neuza Nunes, não lhe deixou saudade. Também afirmava que não chegou a ser “Seu Antônio” por conta do vício da cachaça. Bebia sem controle, começando cedo para terminar tarde. “Enquanto o dono da bodega não fechava o estabelecimento eu estava em frente ao balcão, tomando umas e outras”, acrescentava.
Fã número 1 dos repentistas: Pinto do Monteiro e Irmãos Batista, o nome em destaque sempre primou pela etiqueta, tendo como preferência as roupas brancas em puro linho, confeccionadas pelo alfaiate Chiru. Era também apaixonado pela rua do Prado.
O Título de Cidadão Patoense lhe foi outorgado pela Câmara Municipal, através de Ante-Projeto que teve a autoria do Vereador Cláudio de Sousa Barreto, cuja lei foi sancionada pelo então prefeito Dinaldo Medeiros Wanderley.
Com o avançar da idade e sem a existência de parentes próximos, Antônio Tranca Rua passou a residir no abrigo dos velhos, localizado no bairro de São Sebastião, onde permaneceu por quase quatro anos, acometido de alguns males que aos poucos foram lhe tirando o prazer de viver. Na referida época, resumia o seu drama em confronto com o espaço ocupado na seguinte declaração: “à força eu tomo até cristé de pimenta. Este lugar é igual à feira de Caruaru, pois quando não é doido, é cego ou aleijado”.
Era forte na concepção própria de afirmar que não existiam amigos terrenos, já que para ele as pessoas eram, no máximo, bons conhecidos. Com relação à figura que mais admirava em Patos, Tranca Rua sempre citava o Monsenhor Luís Laíres da Nóbrega e como exemplo maior de seriedade o ex-deputado José Afonso Gayoso.
Antônio Tranca Rua viveu seus últimos dias na cidade de Catingueira, amparado pelo então prefeito Dão de Candu e morreu em 22 de julho de 2002 aos 86 anos de idade. Seu sepultamento aconteceu na terra do Poeta Inácio. Deixou uma lembrança viva em meio aos sertanejos que acabaram por perpetuá-lo na história dos bons tempos.
Damião Lucena/Patos em Revista , edição 2011 - MaisPatos.com

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Erros de português serão punidos com maior rigor no Enem 2013


reprodução - web
O Ministério da Educação fez alterações no edital deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tornando-o mais rigoroso. Uma das medidas é que as redações com inserções indevidas serão zeradas. Outra mudança prevê que serão aceitos apenas desvios gramaticais excepcionais e que não caracterizem reincidência. Antes, eram permitidos "escassos" desvios.

A correção das redações será mais rígida. A expectativa é que uma a cada três redações irá para um terceiro corretor, antes o índice era de aproximadamente 21%. Isso ocorrerá quando houver uma discrepância de mais de 100 pontos entre os dois primeiros corretores. No ano passado, a discrepância tinha que ser de mais de 200 pontos para que fosse encaminhado a um terceiro avaliador. 

O edital também prevê maior rigor para os corretores, que terão mais horas de capacitação e serão acompanhados e avaliados. Eles poderão ser dispensados inclusive durante a correção.

Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, as mudanças foram implantadas porque as regras aplicadas anteriormente não mostraram resultado satisfatório. Apesar do maior rigor, sobre as questões gramaticais, Mercadante diz que caberá à banca considerar o erro uma exceção ou não. "A regra é clara, mas a interpretação do juiz nem sempre é um consenso. Tem um grau que compete à banca, não tem como prever o grau que será aceito ou não. O que podemos dizer é que será mais rigoroso", diz.

Ele explicou também que tanto para a nota máxima na redação, que é mil, quanto para erros gramaticais considerados exceção será preciso uma justificativa dos avaliadores.

Outra novidade é que será divulgado no cartão de inscrição um telefone pelo qual candidatos com alguma condição especial (gestantes, pessoas com deficiência) serão orientados. Essa edição trará também dois modelos de prova com letra maior - uma com fonte tamanho 18 e outra 24.

Os candidatos com renda mensal per capita de até 1,5 salário mínimo estão isentos da taxa de inscrição. Antes, eram isentos apenas aqueles com renda de até um salário minimo per capita. Os estudantes de escolas públicas continuam sem ter de pagar pela inscrição.

Mercadante desmente a intenção de cobrar a taxa daqueles que faltarem à prova, mas ressalta que o gasto é calculado pelo número de inscrições. "Apelo para aqueles que se inscreverem para que realmente façam o Enem. Os custos levam em conta os inscritos e temos tido uma diferença importante". No ano passado, foram 5,8 milhões de inscritos. Desses, 4,3 milhões fizeram a prova.

As inscrições começam na próxima seguna-feira (13) até o dia 27 de maio. Os candidatos podem pagar a taxa de inscrição até o dia 29 de maio. As provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro. Os portões serão abertos às 12h (horário de Brasília).

Mariana Tokarnia - Agência Brasil

Pastor "MARCOS PEREIRA" suspeito de estuprar fiéis dizia que vítimas estavam 'possuídas'


reprodução - web

O delegado Márcio Mendonça, da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) do Rio de Janeiro, disse nesta quarta-feira (8), após ouvir as supostas vítimas do pastor Marcos Pereira, que o suspeito dizia às mulheres que elas estavam "possuídas" e que só iriam se livrar do "mal" caso tivessem relação sexual com um religioso.

Marcos Pereira, que comanda a Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias, foi preso na noite de terça-feira (7) suspeito de ter estuprado seis fiéis. Entre as vítimas está a ex-mulher e uma jovem que disse ter sido estuprada dos 14 aos 22 anos. A polícia apura a possibilidade de outras mulheres terem sido abusadas.

Ao ser encaminhado para a delegacia, o pastor não quis comentar a prisão e disse que não sabia quais eram as acusações. "Não tenho ideia", disse. Imagens gravadas pela Polícia Civil do Rio mostram o momento da prisão de Marcos Pereira (assista ao vídeo acima).



"Ele tinha um comportamento semelhante quando estuprava as mulheres dentro da própria igreja. Ele dizia que elas estavam possuídas, demoniadas e ele fazia crer que a única forma que essas pessoas pudessem ser libertadas daquele demônio era tendo relação com uma pessoa santa", afirmou o delegado Márcio Mendonça.

Marcos Pereira também é investigado por homicídio, associação ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Ele foi transferido nesta quarta para o Complexo de Bangu, na Zona Oeste. Trinta pessoas já prestaram depoimento contra o pastor.

A prisão ocorreu na Avenida Brasil, quando o pastor seguia em direção a Copacabana, na Zona Sul da cidade. Ele estava acompanhado por fiéis da igreja. Contra Marcos, havia dois mandados expedidos pela Justiça.


Pastor Marcos Pereira é acusado de estupro no Rio e foi levado para o Complexo Penitenciário de Bangu (Foto: Seap/Divulgação)
Marcos Pereira  foi levado para o ComplexoPenitenciário de Bangu (Foto: Seap/Divulgação)

De acordo com as investigações, parte dos crimes ocorreu em um apartamento na Avenida Atlântica, em Copacabana. O local seria usado pelo pastor para promover orgias e violência sexual. O imóvel, avaliado em R$ 8 milhões, está registrado em nome da Assembleia de Deus dos Últimos Dias.


O G1 entrou em contato com a assessoria da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, localizada em São João de Meriti que informou, por meio de nota que o pastor Marcos Pereira é inocente e sua conduta como homem de Deus, prova isso. A assessoria acrecentou ainda que todos estão "indignados com a injustiça e que isso não passa de especulação".


O pastor Marcos Pereira ficou conhecido por ajudar na reabilitação de dependentes químicos e no resgate de criminosos que seriam mortos por traficantes. Em 2004, ele negociou o fim de uma rebelião em um presídio do Rio de Janeiro.

Denúncia foi feita há 1 ano
O inquérito para investigar a associação do pastor Marcos Pereira com tráfico foi instaurado há um ano, depois que, em fevereiro de 2012, o líder do AfroReggae José Junior prestou depoimento à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) sobre supostas ameaças que o religioso teria feito ao grupo.

Segundo José Júnior, o pastor teria também participado da onda de ataques cometidas por traficantes no Rio de Janeiro, entre 2006 e 2010. Na ocasião, em nota, o religioso disse que "durante muitos anos atraímos o olhar desconfiado de muitas pessoas, o que me colocou sob investigação e monitoramento intenso e permanente dos órgãos policiais, sem que nenhuma, repito, nenhuma ligação minha ou da igreja que presido tenha sido identificada. Trabalhar com criminosos visando a sua recuperação é diferente de se envolver com criminosos, e esta fronteira eu nunca ultrapassei".

A partir dessa investigação policial apareceram as informações sobre estupros. Segundo o delegado Márcio Mendonça, "as pessoas tinham medo de denunciar" porque começaram a ser ameaçadas. Segundo os relatos ouvidos pela polícia, o medo das vítimas devia-se ao fato do pastor abrigar criminosos e guardar armas na igreja.

Segundo o delegado, o pastor Marcos Pereira estuprava as vítimas também dentro da igreja, muitas vezes em seu gabinete. "Na igreja, tem pessoas que prestam serviço para ele e que não recebem nada. Elas servem o café, ajudam na limpeza, fazem o almoço. Ele se aproveitava e abusava das pessoas naquele local mesmo.", disse Márcio Mendonça, citando ainda que o religioso praticou "atos agressivos" e que fazia orgias com homens e mulheres no apartamento em Copacabana.

Homicídio
Segundo a polícia, uma jovem assassinada em 2008 queria denunciar o pastor depois de ter sido vitima de abuso. Três pessoas foram presas suspeitas do crime, entre elas, o sobrinho do religioso.

Há também uma investigação que aponta que, além do homicídio desta jovem, que já era maior de idade, há outros homicídios. "São pessoas que teriam descoberto as orgias e aí foram assassinadas", afirmou o delegado.

Renata Soares - G1

Ex-assessor da Presidência depõe à PF em inquérito sobre Lula


Freud Godoy chega à sede PF em São Paulo (Foto: Nathália Duarte/G1)
Freud Godoy chega à sede PF em São
Paulo (Foto: Nathália Duarte/G1)
O ex-assessor da Presidência da República Freud Godoy chegou por volta das 14h desta quarta-feira (8) à superintendência da Polícia Federal em São Paulo, na Zona Oeste da capital paulista. Ele vai prestar depoimento no inquérito que apura denúncias feitas por Marcos Valério à Procuradoria-Geral da República sobre o suposto benefício do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no esquema do mensalão.

Godoy não falou com os jornalistas ao chegar ao prédio da PF. O depoimento dele está marcado para as 15h. Em setembro do ano passado, Valério disse à PGR que o esquema do mensalão também teria sido usado para pagar despesas pessoais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A Polícia Federal e o Ministério Público Federal investigam o caso.

No depoimento de setembro, Valério disse que Lula "deu o ok" para empréstimos bancários ao PT destinados a viabilizar o esquema do mensalão e para o pagamento de "despesas pessoais" do ex-presidente, segundo informou em dezembro o jornal "O Estado de S. Paulo".

Segundo o jornal, Valério depôs por três horas e meia no dia 24 de setembro, depois de ter buscado a Procuradoria, de maneira voluntária, disposto a fornecer informações adicionais sobre o mensalão em troca de proteção e redução da pena.

Valério foi condenado pelo STF a mais de 40 anos de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Nathália Duarte - G1

Governo estuda submeter criação de áreas indígenas a pareceres da Embrapa e do Ministério da Agricultura


reprodução - web
Os conflitos entre índios e produtores rurais motivou o governo federal a estudar a interrupção, mesmo que temporária, da criação de reservas indígenas em regiões de conflito. O pedido foi feito pela ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a quem está subordinada a Fundação Nacional do Índio (Funai), órgão federal responsável por estabelecer e executar a política indigenista brasileira, o que inclui a elaboração dos estudos antropológicos necessários à demarcação de novas terras indígenas.

Segundo a assessoria da Casa Civil, os estudos já elaborados pela Funai vão ser confrontados com levantamentos produzidos pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Outras instâncias do governo, como o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o Ministério da Agricultura, também serão consultadas sobre os impactos da demarcação de novos territórios.

De acordo com a assessoria da Casa Civil, a Embrapa já concluiu a reanálise de estudos demarcatórios feitos pela Funai em 15 locais do oeste paranaense. Enquanto a Funai se manifestava a favor da demarcação das reservas, assegurando tratar-se de territórios tradicionais indígenas, mesmo elas estando, hoje, em regiões de grande produtividade rural, a Embrapa assinalou que a presença de índios nos locais é recente ou até mesmo inexistente.

A informação sobre a divergência entre as conclusões da Funai e da Embrapa foi divulgada pela Folha de S.Paulo. Procurada, a assessoria da Casa Civil não fez qualquer reparo à informação e acrescentou que a suspensão pode se estender também a áreas em estudo em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Rio Grande do Sul.

Alex Rodrigues - Agência Brasil

MP-RJ quer ex-coordenador da Lei Seca em júri popular por atropelar 4


reprodução - web
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) entrou com recurso, nesta segunda-feira (5), no Superior Tribunal de Justiça (STJ), para que o ex-coordenador da Lei Seca Alexandre Felipe Vieira Mendes responda por homicídio doloso, em vez de homicídio culposo por acidente de trânsito de 2011. Mendes é acusado de atropelar quatro pessoas causando a morte de uma delas em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. A mudança levaria o acusado para ser julgado em júri popular.

Segundo Nilo Augusto Francisco Suassuna, procurador de Justiça, há "indícios suficientes de que o acusado dirigia em excesso de velocidade e em estado de embriaguez". Isto reforçaria a necessidade do julgamento acontecer no tribunal popular.

O pedido do MP tenta restabelecer a pronúncia do juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Niterói, que pedia para que Alexandre respondesse por homicídio doloso (dolo eventual) e por lesões corporais graves, além de outras infrações previstas no Código de Trânsito. A 8ª Câmara Criminal do TJ, no entanto, transformou a acusação de homicídio doloso para culposo.

Entenda o caso
Em agosto de 2011, Alexandre atropelou quatro pessoas, em momentos distintos, em Niterói. Uma delas morreu. Na decisão, o ex-coordenador foi acusado de cinco crimes: homicídio doloso, lesão corporal grave, lesões corporais leves contra duas vítimas do acidente, omissão de socorro e evasão de local para se furtar da responsabilidade

No entanto, ainda segundo o Tribunal de Justiça, o relator entendeu que não houve homicídio doloso — quando há intenção de matar — sentença que o levava a júri popular. Sendo assim, o ex-coordenador deverá responder somente por homicídio culposo - quando não há intenção de matar. Com esta decisão, a pena de Alexandre pode ser revertida em prestação de serviço.

Denúncia
Na época do acidente, segundo a denúncia, ele dirigia um Pajero, em “zigue-zague”, quando atropelou uma mulher e dois filhos dela, de 5 e 2 anos. Na mesma noite, ele atropelou um homem de 58 anos, que morreu de politraumatismo e traumatismo cranioencefálico.

Ainda segundo a denúncia, o ex-subsecretário deixou os locais dos acidentes sem prestar socorro às vítimas. Ele acabou batendo num poste e fugiu. De acordo com os laudos periciais e testemunhas ouvidas durante as investigações, foi constatado que ele estaria dirigindo em alta velocidade e sob efeito de álcool.

Ele apresentou-se à delegacia somente no dia seguinte aos atropelamentos, após quase 12 horas. No entender do MP, a demora na apresentação foi justamente para dificultar a constatação de seu estado etílico pelo exame de alcoolemia. Em depoimento prestado à Polícia, o denunciado confessou ter ingerido bebida alcoólica.

Exame de alcoolemia
Alexandre Felipe reconheceu que foi um erro, mas argumentou que a bebida não comprometeu seus sentidos, e que a quantidade de alcool ingerida está dentro do limite permitido por lei. Ele também afirmou que desviou de uma bicicleta e, por isso, perdeu o controle do veículo.

Exoneração
Após o acidente, o Governo do estado exonerou Alexandre Felipe e Eloisa Helena Souza da Silva, coordenadora de uma das equipes de fiscalização da Operação Lei Seca. No dia do acidente, ela autorizou a ida de um reboque da operação ao local do atropelamento. As exonerações foram publicadas no Diário Oficial em 30 de agosto.

G1

Pastor Marcos Pereira é preso no Rio acusado de abusar sexualmente de fiéis


reprodução - web
A Polícia Civil do Rio prendeu, na noite desta terça-feira (07), o pastor Marcos Pereira, que comanda a Igreja Assembléia de Deus dos Últimos Dias, após a denúncia de seis fiéis da igreja. Todas disseram que foram abusadas sexualmente pelo religioso.

Dentre as vítimas, a própria esposa e uma mulher que disse ter sido estuprada dos 14 aos 22 anos. Na chegada à delegacia, Marcos Pereira disse que ainda não tinha detalhes da acusação e preferiu não comentar a prisão preventiva.

O pastor ficou conhecido por ajudar na reabilitação de dependentes químicos e no resgate de criminosos que seriam mortos por traficantes. Em 2004, ele negociou o fim de uma rebelião em presídio do Rio.

reprodução - web
Há um ano, líder do AfroReggae fez denúncia
Em fevereiro de 2012, o líder do AfroReggae José Junior prestou depoimento à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) sobre supostas ameaças que o pastor teria feito ao grupo. Segundo Júnior, Marcos teria, também, participado da onda de ataques cometidas por traficantes no Rio, entre 2006 e 2010.

Na ocasião, em nota, o religioso respondeu: "Durante muitos anos atraímos o olhar desconfiado de muitas pessoas, o que me colocou sob investigação e monitoramento intenso e permanente dos órgãos policiais, sem que nenhuma, repito, nenhuma ligação minha ou da igreja que presido tenha sido identificada. Trabalhar com criminosos visando a sua recuperação é diferente de se envolver com criminosos, e esta fronteira eu nunca ultrapassei".

A investigação que levou Marcos Pereira a prisão, segundo a Polícia Civil, durou um ano.

G1

Depois dos cubanos, Brasil quer atrair médicos portugueses e espanhóis


reprodução - web
O governo brasileiro pretende atrair não somente médicos cubanos para trabalhar nas regiões mais carentes do país, mas também profissionais de Portugal e da Espanha. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse hoje (7), que desde o início do ano estuda alternativas para suprir a deficiência desses profissionais nas regiões mais remotas do país. "Esse é um dos nós mais críticos para levar a saúde para a população. Não se faz saúde sem médicos. O Brasil precisa de mais médicos com mais qualidade e mais próximos da população".

Sobre as críticas do Conselho Federal de Medicina à decisão, Padilha disse que concorda que a contratação tem que considerar a qualidade e a responsabilidade desses profissionais. 

Dados do Ministério da Saúde mostram que no Brasil existe 1,8 médico para cada mil habitantes. Na Argentina, a proporção é de 3,2 médicos para mil habitantes e, em países como Espanha e Portugal, essa relação é de 4 médicos. No início do ano, os prefeitos que assumiram apresentaram ao governo federal uma série de demandas na área de saúde. Entre os pontos destacados estava a dificuldade de atrair médicos para as áreas mais carentes, para as periferias das cidades e para o interior.

Padilha disse que o governo estuda várias alternativas. "A ´principal medida que temos adotado é estruturar os serviços de saúde e ampliar o número de vagas nos cursos de medicina nas universidades". Outra bandeira do ministério é o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab), que oferece salários mensais de R$ 8 mil e pontos na progressão de carreira dos médicos que vão para o interior e as periferias. Até hoje só 4 mil médicos aceitaram participar do programa.

De acordo com Padilha, o Brasil está acompanhando experiências de países desenvolvidos como a Inglaterra, onde 40% dos médicos foram atraídos de outros países, Canadá onde 22% dos médicos são estrangeiros ,e Austrália, onde essa participação é 17%. No Brasil, apenas 1% dos médicos veio de outros países.

Carolina Gonçalves - Agência Brasil

28 DE ABRIL - DIA NACIONAL DA CAATINGA


reprodução - web
A CAATINGA PEDE SOCORRO !
No dia 28 abril comemora-se o Dia Nacional da Caatinga.  A bem da verdade, deveria ser Dia Mundial da Caatinga, pelo fato de só existir este bioma no Brasil, embora muitos poucos brasileiros saibam disso.
Este desconhecimento generalizado acerca da fantástica biodiversidade que a Caatinga, palavra que advém do tupi-guarani e que significa “Mata Branca”, possui, tem levado ao desaparecimento de inúmeras espécies animais e vegetais, abatidos pela caça impiedosa e o desmatamento descontrolado.  Não é novidade ser a Caatinga o ambiente que habita a parcela mais pobre da população brasileira, economistas apontam que o Produto Interno Bruto do semiárido nordestino corresponde em média a ¼ do PIB per capita da região Sudeste, dado que evidencia a premência de serem implantadas Políticas Públicas capazes de elevar a capacidade de geração de emprego e renda,  em lugares em que o simples ato de saciar a própria sede  depende das benesses do Poder Público.   
O resultado é que a cada dia centenas de hectares de vegetação da caatinga são queimados nos fornos industriais de cerâmicas, olarias, fábricas de gesso, carvoarias, fogões domésticos,  padarias, pizzarias etc, sendo que em Alagoas, segundo recentes levantamentos feitos pelo Instituto do Meio Ambiente, restam cerca de 15% da cobertura original, contadas áreas em estágio inicial de regeneração.  Evidentemente,  são números extremamente preocupantes, se for considerado fatores incidentes às áreas desflorestadas, especialmente o processo de desertificação e degradação de áreas agricultáveis.  O fenômeno da desertificação é particularmente preocupante, pois dele advém, a perda da produtividade na agricultura, a miséria,  o êxodo rural e a perpetuação deste ciclo perverso de pobreza e flagelo social.
Para proteger a nossa rica e pouquíssimo estudada Caatinga, faz-se mister um conjunto de ações articuladas e sinérgicas, envolvendo atores das esferas pública e privada.  Não basta só a repressão ao desmatamento clandestino, que evidentemente deve ser coibido, mas de dar ao empresário que utiliza a lenha como insumo às suas atividades, alternativas concretas para evitar o desmate, como as chamadas florestas energéticas, constituídas de árvores adequadas para servir de matriz energética, a serem plantadas em áreas degradadas, respeitando as áreas de preservação permanente, reserva legal e outras limitações impostas pela legislação incidente.
Não há mais tempo a perder, a conscientização de todos, dos cientistas aos estudantes, das donas de casa aos governantes, enfim é preciso que, repisa-se,  todos hajam em defesa deste bioma que assume o protagonismo de verdadeiro laboratório natural para se estudar e entender os efeitos das Mudanças Climáticas, que exigirão cada vez mais espécies capazes de sobreviver a elevadas temperaturas e submetidos periódicos estresses hídricos, justamente uma das principais características dos habitantes da nossa Caatinga brasileira.
Salve a Caatinga, único bioma genuinamente brasileiro!!
Marcelo Ribeiro - instrutor da disciplina Meio Ambiente do Senac Alagoas.

Caatinga pode ser mais eficiente do que florestas tropicais na absorção de gás carbônico



A vegetação da Caatinga pode ser proporcionalmente mais eficiente do que as florestas úmidas para absorver o gás carbônico presente na atmosfera, em um processo natural, conhecido como sequestro de carbono. É o que pesquisadores do Instituto Nacional do Semiárido, ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, querem provar. Para isso, iniciaram um estudo por meio do qual foram instaladas duas estações micrometeorológicas em Campina Grande, na Paraíba, para monitorar o dióxido de carbono absorvido pelas plantas da região.

Segundo o físico Bergson Bezerra, pesquisador do Insa, o grupo pretende, com os resultados, conscientizar os governos e, principalmente, a população que vive no Semiárido sobre a importância de se preservar a vegetação nativa como forma de mitigar os impactos das alterações no clima da região.

“Construiu-se um preconceito em relação à Caatinga, sustentado na ideia de que ela representa um ambiente hostil e inóspito. As pessoas sempre acreditaram que ela não servia para nada, que era melhor retirar toda a Caatinga e substituí-la por [vegetações] frutíferas, por exemplo”, disse. “Queremos provar cientificamente que isso não tem fundamentação”, completou.

O pesquisador defende que se o produtor rural recuperar essas áreas com espécies nativas estará contribuindo não apenas para a “preservação do patrimônio do Semiárido”, mas também para o combate às alterações climáticas, por meio da absorção eficiente do carbono na atmosfera.

“Estudos revelam que as florestas tropicais têm alta capacidade de sequestrar carbono [da atmosfera], mas elas também apresentam altos níveis de emissão, que ocorre, por exemplo, com a queda de folhas. Já a Caatinga, não sequestra tanto, mas emite quase nada e queremos investigar esse grau de eficiência, que acreditamos ser maior no caso da Caatinga”, disse.

Bergson Bezerra enfatizou que os três primeiros meses de observação, já trouxeram “resultados auspiciosos”. “Será um estudo de longo prazo, com conclusão prevista para 2015. Mas essa observação preliminar já nos permitiu constatar que mesmo no período seco, quando a planta fica totalmente sem folha e com estresse hídrico, ainda há sequestro de carbono, ou seja, ela ainda cumpre seu papel ambiental.”

Ele ressaltou que com a chegada da estação chuvosa, nos meses de maio e junho, os pesquisadores acreditam que a atividade fotossintética será acentuada, com sequestro de carbono ainda mais intenso.

A Caatinga é um bioma exclusivamente brasileiro e um dos mais alterados pelas atividades humanas. Trata-se de um tipo de vegetação que tem fauna e flora com grande diversidade de espécies e cobre a maior parte da área com clima Semiárido, principalmente da Região Nordeste. Ela é apontada pelos pesquisadores como um dos biomas mais vulneráveis às mudanças climáticas associadas aos efeitos de aquecimento global e pela exploração pelo homem de forma desordenada e insustentável.

Thais Leitão - Agência Brasil